sábado, 13 de novembro de 2010

MANHÃ

Os cachos de acácia após madrugada de chuva se sentem acompanhados pelos frutos do pé de jaca. Unidos, os bambuís acompanham as árvores enquanto sabiás, melros, bem-te-vis e outros entoam cânticos. E o morto segue impassível, soberano, como se não desse conta ou não se importasse com seu velório.

Um comentário:

Kledir disse...

Parabens Rubens,
recebi este endereço da Nada Salles, e achei formidável. Estou concluindo meu livro e pretendo lançá-lo em 2011.
Sucessos e tudo de bom.

Cledir Salvaterra