segunda-feira, 15 de julho de 2013

DECIDIDO



Obax anafisa.


Doze horas no terreiro
E com o sol nascente
Sinto vinagrado cheiro
Sinto-me ainda dormente

Divertido Decidido
Descansa em água corrente
Ou, não estou decidido,
Esforça em terra semente.

No quarto, sala ou banheiro
Eu... Eu e meu companheiro.
Por entre a seda rasgada

– Por postes na madrugada –
Eu e meus cães queridos...
Tenho os dias socorridos!


Ofereço como presente de aniversário:
Solange Maria, Jean Nascimento, Marildo Silva, Rosi Sabino, João F.B. Araújo, F. Otávio M. Silva, Carla Ap. Weber, Cristiane Faria, Rochelli Anício, Andressa Moreira, Karine Danielly, Simone Soares e Marcos Teixeira.

Estou contente! Em breve o ebook bilingue (espanhol-português) de poemas URDIDUMBRE – URDUME, pela editora Círculo de Artes. Espero que adquira e creio que vai gostar.

Meu cãozinho Decidido morreu domingo, 17 horas do dia 30 de junho de 2013.
Soneto escrito entre 01 e 15 de julho de 2013.

Em banto, obax anafisa significam flores e pedras preciosas. O texto é minhas flores para você e faço votos de que encontre nele pedras preciosas.

2 comentários:

Tatiana Brandão disse...

Gosto muito de sonetos, me fazem lembrar minha adolescência. Escrevia muitos sonetos e poesias. Consegui contagiar alguns e assim trocávamos nossos escritos.
Bons tempos!

AR 2 disse...

Parabens, seu trabalho e maravilhoso. Te desejo toda sorte de bênçãos e muito sucesso, afinal você tem talento!!!