segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

RUMO

RUMBODIRECTION





DESAFIO AOS POETAS: FOTO POESIA.
A foto foi tirada por Alex Mendes do Conjunto Retrato e nos sugere milhares de situações. Fica ai o desafio a todos os poetas do FACE para criarem uma poesia através deste flagrante. Boa Sorte.
Ivan Ferretti Machado – feicebuque – 05 de agosto de 2014.


Potira itapitanga.


Ler é um embate entre o que já sabemos do mundo da realidade física e social. (...) É que as palavras pretendem dizer uma coisa e muitas vezes terminam por dizer outra. (...) O ato de ler é um vaivém constante entre o conhecido e o desconhecido, um olhar para a frente e para trás, na página do livro, e isso se dá em qualquer fase da vida, em qualquer idade, em qualquer tipo de texto, consabidamente literários ou não.
SARMENTO LIMA.


Em português

Perde-se no tempo
Uma vida
Mas sigo meu caminho
De pedra
Rumo ao meu destino
De árvore


En español

Se pierde en el tiempo
Una vida
Pero sigo mi camino
De piedra
Rumbo a mi destino
De árbol


En English

Lose a life
In the time
But, I take my route
Of the rock
In the direction of my destiny
Of the tree


Ofereço como presente aos aniversariantes
Ione Dumont, Lenilson Fonsêca, Patricia Rodrigues, Bernardo Baião, Martínez John, Kemilly Almeida, Lucas Alvisi, Renata Sousa, Dado Aragon, Heloisa Davino, Fabio S. Rodrigues, Marilene Tuler, Wyllon Jheffer, Drika Nunes, Thaylyny Emanuela, Gersi Santos, Graciela Pedra, Rodrigo P. Di Stani e Ícaro Freitas.

Agradeço a Deus pelo meu pai, de quem herdei o nome e muito do que tenho de bom, que faria noventa anos no dia 15. Muito obrigado! ¡Muchas gracias! Thank you!

SARAU COM ARAK no Tuffik Cozinha Árabe, bairro Novo Cruzeiro Ipatinga, 14-12, 19:30h.

Recomendo a leitura de “Ecos”, de Ely Monteiro e “Caminhos”, de Pedro du Bois. Respectivamente:

Revisão em inglês: Sônia Frei.

SARMENTO LIMA, Roberto. Folhas ao Vento; revista Conhecimento Prático Língua Portuguesa, nº 46. Editora Escala.

Escrito entre 05 de agosto de 2014 e 14 de dezembro de 2015.

4 comentários:

Sonia Maria de Lacerda disse...

O que seria de nós, míseros mortais, se não fossem os poetas?

Josmar Divino Ferreira disse...

Rubem leite uma foto vale mais que mil palavras. Obrigado pelo poema do Pedro (pedra).Explicativo e a dica de leitura. Lindo dia amigo.

Pedro Du Bois disse...

Gratíssimo, caro Rubem, pelo destaque.

Heloísa Davino disse...

Ô Rubem querido, que mimo, que carinho enorme vc dedicar poesia a mim e a outros. É de uma beleza comovente... Dessas que tocam a alma e ficam lá reverberando, iluminando a gente por dentro feito um pisca numa árvore de natal. Esse é daqueles presentes que a gente passa anos a fio desejando receber e, quando chega, que alegria! Agradecida!
Acolha meu abraço carinhoso.