domingo, 2 de janeiro de 2011

PECADO VENIAL

Do poeta HOMERO FREI

Enviado por minha diva Sonia Frei

Que me desejou, e eu compartilho com você: “Que 2011 seja, para você, de muita cena, muito lápis gasto em folhas de papel, muita independência e, muita arte e manha!”.




Poesia, meu amor, se tu morresses,
Se teu corpo de lágrimas sonoras
Eu sepultasse em minha dor amiga
E a minha voz antiga se calasse;


Se eu te perdesse como fui perdendo
As estrelas da noite que não tive,
Os caminhos do amor que me mataram
Pela conquista de uma paz vazia;


Se tu morresses, Poesia, o mundo
Esqueceria de esquecer a vida
E o céu viria conversar com a gente!


Tudo era Deus! E o meu amor tão nada
Morreria de medo que eu morresse
E eu seria nascê-lo para sempre!

Um comentário:

Por que você faz poema? disse...

Que 2011 seja isso e muito mais,
e que a poesia nunca morra.