terça-feira, 30 de setembro de 2008


Eu herdei de meus pais o traço genético cam. Sim, pois sou GAAAAAAAAALOOOO de corpo e alma. Ser atleticano vale mais que herança material. Aliás, me perdoem se o toque doer, mas se algum Atleticano tem filho que torce por outro time é porque o adotou ou então... E se alguém de outro time tem filho Atleticano é porque houve evolução da espécie...

“O Galo é uma coisa tão especial e gostosa em nossas vidas que nem precisa ganhar, basta existir”.
(Valdoveu Vitor, citado por Eduardo de Ávila, no jornal Super Notícia, 27-3-08, pág. 02).

“Existem três seres com belo porte: o leão, o mais valente dos animais, que não recua diante de ninguém; o Galo empinado diante das galinhas; o carneiro que vai a frente do rebanho” (Provérbios 30, 20-31).
Do imaginário Católico: O Galo Proclamando o Nascimento do Menino Jesus.
O único “palavrão” de Jesus foi uma referência a Herodes: “Vão dizer a essa raposa...” (Lucas 13, 32).
“Quantas vezes eu quis reunir seus filhos, como a galinha reúne os pintinhos debaixo das asas, mas você não quis” (Lucas 13, 34). Lamento de Jesus sobre a infidelidade de Jerusalém.
E o Galo fazendo Pedro refletir, arrepender-se e voltar para Cristo: ... enquanto Pedro ainda falava o Galo cantou e ele se lembrou das palavras de Jesus “antes que o Galo cante você me negará três vezes”, daí ele chorou amargamente. (Lucas 22, 60-62).

Por isso, minha religião é o Atleticanismo.

Uarrarrá!

Nenhum comentário: