segunda-feira, 28 de maio de 2012

BANAIS UTILIDADES


Obax anafisa.



Tarde de Dia das Mães no Pq. Ipanema com a boa companhia de um livro de contos ingleses. E para brincar, um desenho da ilha.
- De quem é essa bola? É sua?
Vozes de dois garotos perguntam para um homem num banco que responde algo que não ouço por preferir meu lazer. Passam-se alguns minutos, acho, e um garoto fala “que desenho maneiro”. O outro “Eu também desenho desse jeito”. E o primeiro retruca “Desenha nada”.
- Você desenha bem, moço. – O mais velho fala para mim.
- Obrigado! Mas acho que ele está certo. Deve desenhar do mesmo jeito que eu. Eu não sou desenhista.
- Não? Por que desenha então?
- Só por diversão, para brincar.
- Você desenha legal. – Fala o segundo.
- Obrigado, mas ainda concordo com você. A gente deve desenhar do mesmo modo.
O mais velho senta ao meu lado e o mais novo se mantém de pé, de frente para o irmão, escorado na bicicleta. Então pergunto o nome deles e me apresento.
- Eu sou Benito e vocês, como se chamam?
- Augusto.
Diz o mais velho e o caçula completa.
- Guilherme.
- Posso ver? – Augusto pergunta e deixo os dois manusearem o caderno. – Gostaria de saber desenhar assim.
- É só sentir prazer e fazer por brincadeira, pela diversão. Sem nenhum compromisso.
- Huuuum! Num acho não.
Sorrio e digo que é sim.
- Fez tudo isso hoje?
- Não! Só o último.
- Vai desenhar mais?
- Não! Agora vou voltar a ler.
- Não gosto de ler. – Fala Guilherme.
- Talvez porque ainda não descobriu o prazer que é a leitura.
Os garotos se entreolham duvidando.
- Pensem só. Vocês estão em casa, sem nada para fazer. Nada interessante na tv, lugar nenhum para ir. Peguem uma revistinha da Turma da Mônica e se divirtam. Com o tempo procurem também outros tipos de leitura.
- É, Mônica eu gosto.
- Pois então. Leia e se divirta, Augusto. Maurício de Souza te apresentará à grandes obras brasileiras e estrangeiras. Já ouviu falar de Shakespeare?
- Não!
- Huum! Já ouviu falar em Romeu e Julieta?
- Já!
- Viu, você conhece algo de Shakespeare, um dos maiores escritores da humanidade. Lendo a Turma da Mônica acabamos conhecendo muitas obras boas, né. Assim, comece lendo Maurício e depois procure também outros tipos de leitura. Quem sabe você não acaba gostando de livros.
Enquanto falo vou juntando minhas coisas, eles vão se levantando e então nos despedimos.
Vejo um sujeito se aproximar do lago, escorar sua máquina numa árvore e fotografar a garça pescando. Vou-me embora olhando as árvores, as flores, as crianças, as famílias e pensando, não sei por que, em pessoas que conheci. Hoje, Ricardo Escudero. Thiago Domingues? Tem um ano já. E ambos pelo “feicebuque”. Tiago Costa, uns três ou quatro anos e também virtualmente. Bruno Grossi, em 2004, na Praça da Liberdade em BH. Com sua namorada e amigos distribuía a versão impressa da revista cultural Nota Independente. Na época voltada para o roque. E no princípio de junho Brunão aniversaria. Nossa! Tenho uma lista imensa, graças a Deus! Para eles e em especial, como um pedido de desculpas, por não ter citado, aos meus demais amigos virtuais: “Essas distâncias astronômicas não são tão grandes assim: basta estenderdes o braço e tocar no ombro do teu vizinho”¹. Dois rapazes treinam corda bamba ao pé do morrinho do teatro de arena. Um deles, o que está no chão, pisca para mim e sorrimos. No topo do morro os roqueiros baseiam e conversam nas arquibancadas. Um conhecido, pessoa querida, na sua roda discute qualquer coisa. Olha para mim sorrindo, então me aproximo. Trocamos banalidades e me despeço.



Ofereço como presente de aniversário à
Ivone M. Andrade, Kilder Andrade, Gabriela Macedo.

Em banto, obax anafisa significam flores e pedras preciosas. O texto é minhas flores para você e faço votos de que encontre nele pedras preciosas.

Escrito entre 13 e 28 de maio de 2012.

¹ QUINTANA, Mário – Para viver com poesia / Mário Quintana; seleção e organização Márcio Vassallo. – 2ª edição – São Paulo: Globo, 2010.

Um comentário:

Nathalia alves costa disse...

sensacional!lendo e aprendo!