segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

OLHOS FRANZOS

Obax nafisa.


Em português

A Avenida JK e as ruas Serra Dourada e Serra dos Cocais deltam uma pequena pracinha no bairro Jardim Panorama. Em um canteiro de folhagens vermelhas dois bancos quase de costas entre si. Um rapaz observa outro. Pensa em se aproximar, conversar, conhecer, namorar. Com meus olhos tristes percebo seu receio e sorrio. Alcanço seus pensamentos. Será que devo? Mas e se ele me ofender? Me agredir? Ai, meu Deus, e se ele falar para todo mundo? Pausando as reflexões para olhar as pessoas ao redor ele não vê a praça e de novo: Ele é bonito. Eu também não sou feio e sou um cara inteligente. Acho que vou até lá puxar conversa. Dependendo da reação vou direcionando para algo mais... É, acho que vou mesm...
- Tá olhando o quê?
- Ah, nada!
- Tá querendo alguma coisa?
- Ah, nada não.
- Que pena! Eu queria conversar com você.
O observado se levanta e vai embora. O observador não apreende nada e continua sentado. E eu
Caminho lentamente
Sentindo do dia a transição
Algo em mim latente
Em meu rosto tomou posição.
Saio de um lugar
Traspasso um parque
Do dia para a noite
Na grama me ponho a dançar
Olhos franzos querem que eu me adeque.


En español

La Avenida JK y las calles Serra Dourada y Serra dos Cocais deltan una pequeña placita en el barrio Jardín Panorama. En uno cantero de follaje rojas dos escabeles casi de espaldas entre sí. Un muchacho mira otro. Piensa acercárselo, charlar, conocer, enamorárselo. Con mis ojos tristes percibo su recelo y sonrío. Alcanzo sus pensamientos. ¿Será que debo? Pero… ¿se él me agraviar... Me agredir? Ay, Dios mío, ¿y se él hablar para todas las personas? Suspendiendo las reflexiones para mirar las personas alrededor él no ver la plaza y otra vez: Él es bonito. Yo también no soy feo y soy un chico inteligente. ¡Si! Me voy a platicar con él. Dependiendo de la reacción voy a direccionar para algo más… ¡Sí! me voy mismo a charl…
- ¿Está fijando lo qué?
- ¡Nada!
- ¿Qué quieres?
- ¡Nadie!
- Qué lástima. Quería charlarte.
El fijado se arriba del escabel y se va. El fijador no aprehende nada y continúa sentado. Y yo
Camino lentamente
Sintiendo del día la transición
Algo en mí latente
En mí rostro ha tomado posición.
Salgo de un sitio
Traspaso un jardín
Del día para la noche
En el césped me pongo a bailar
Ojos frunzidos quieren adecuarme.


Ofereço como presente de aniversário
Alfredo Pires, Chimeni Lins, Camila Santos, Nubia Teodoro, Rayssa Rangel, Joe Arthuso e Carla Carvalho.
E parabenizo à Biblioteca Leitura e Olhares (Viva, Portugal!)

Amanhã aqui no aRTISTA aRTEIRO, veja o resultado de uma oficina que ministrei para crianças de dez anos na escola Henrique F. Badaró, bairro Esperança, Ipatinga MG.

Os versos em espanhol tiveram revisão de Luís Gonzáles.

Em banto, obax anafisa significam flores e pedras preciosas. O texto é minhas flores para você e faço votos de que encontre nele pedras preciosas.


Escrito entre as tardes de 08 de maio e madrugada de 08 de dezembro de 2014.

2 comentários:

Josmar Divino Ferreira disse...

Uma bela situação cada dia mais comum. Estão todos aprendendo a conviver seja qual for sua orientação sexual. Bom texto amigo Rubem Leite.

Sergio Brandão disse...

Texto inteligente e simples sobre um assunto bastante contemporâneo. Creio que todos tem o direito de flertar e se eu não me interessar por quem me flerta, não tenho necessidade de agredir. Pra que? Parabéns, amigo!